A GÊNESE - CAPÍTULO DÉCIMO-SEXTO 1968

to moral, o círculo das idéias e da concepção se alarga; pela desmaterialização gradual do perispírito, este se purifica dos elementos grosseiros que alteram a delicadeza das percepções; de onde é fácil compreender que a extensão de todas as faculdades segue o progresso dos Espíritos.

10. – É o grau da extensão das faculdades do Espírito que, na encarnação, o tornam mais ou menos apto para conceber as coisas espirituais. Todavia, essa aptidão não é a conseqüência necessária do desenvolvimento da inteligência; a ciência vulgar não a dá: é por isso que se vêem homens de um grande saber, tão cegos para as coisas espirituais quanto outros o são para as coisas materiais; são a elas refratários, porque não as compreendem; isto se deve a que seu progresso ainda não se cumpriu nesse sentido, ao passo que se vêem pessoas, de uma instrução e de uma inteligência vulgares, as apreender com a maior facilidade, o que prova que elas disso tinham a intuição prévia. É, entre elas, uma lembrança retrospectiva do que viram e souberam, seja na erraticidade, seja em suas existências anteriores, como outros têm a intuição das línguas e das ciências que possuíram.

11. – Quanto ao futuro do Espiritismo, os Espíritos, como se sabe, são unânimes em afirmar o triunfo próximo, apesar dos entraves que se lhe opõem; esta previsão lhes é fácil, primeiro porque a sua propagação é a sua obra pessoal: concorrendo para o movimento ou dirigindo-o, eles sabem, por conseqüência, o que devem fazer; sem segundo lugar, basta-lhes abarcar um período de curta duração, e, nesse período, vêem em seu caminho os poderosos auxiliares que Deus lhes suscita, e que não tardarão a se manifestar.

Sem serem Espíritos desencarnados, que os Espíritas se transportem somente para trinta anos à frente, no meio da geração que se ergue; que, dali, considerem o que se passa hoje; que lhe sigam a marcha progressiva, e verão se consumir em vãos esforços aqueles que se crêem chamados a derrubá-lo; vê-los-ão pouco a pouco desaparecerem da cena, ao lado da árvore que se engrandece e cujas raízes se estendem cada dia mais.

12. – Os acontecimentos vulgares da vida privada são, o mais freqüentemente, a conseqüência da maneira de agir de cada um: tal vencerá segundo as suas capaci-