A GÊNESE - CAPÍTULO DÉCIMO-SÉTIMO 1988

ADVENTO DE ELIAS

33. – Então, seus discípulos lhe perguntaram: Por que, pois, os escribas dizem que é necessário que Elias venha antes? – Mas Jesus lhes respondeu: É verdade que Elias deve vir e que restabelecerá todas as coisas.

Mas eu vos declaro que Elias já veio, e não o conheceram, mas o trataram como quiseram. É assim que farão morrer o Filho do homem.

Então, seus discípulos compreenderam que era de João Batista que ele lhes falara. (São Mateus, cap. XVII, v. 10 a 13).

34. – Elias já retornara na pessoa de João Batista. Seu novo advento é anunciado de maneira explícita; ora, como não pode retornar senão num corpo novo, é a consagração formal do princípio da pluralidade das existências. (O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. IV, v. 10).

ANUNCIAÇÃO DO CONSOLADOR

35. – Se vós me amais, guardai os meus mandamentos, – e pedirei a meu Pai, e ele vos enviará um outro Consolador, a fim de que permaneça eternamente convosco: – O Espírito de Verdade, que este mundo não pode receber, porque não o vê; mas por vós, o conhecereis, porque permanecerá convosco, e estará em vós. – Mas o Consolador, que é o Espírito Santo que meu Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo o que vos disse. (São João, cap. XIV, v. 15, 16, 17, 26. – O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. VI).

36. – Entretanto, eu vos digo a verdade: Ser-vos-á útil que eu me vá; porque se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas eu me vou e vo-lo enviarei, – e ele quando vier, convencerá o mundo quanto ao pecado, quanto à justiça e quanto ao julgamento: – quanto ao pecado porque não creram em mim; – quanto à justiça, porque vou para o meu Pai e não me vereis mais; quanto ao julgamento, porque o príncipe deste mundo já está julgado.