A GÊNESE - CAPÍTULO DÉCIMO-SÉTIMO 1998

lho for pregado por toda a Terra, é então que o fim chegará?

Não é racional supor que Deus destruísse o mundo precisamente no momento em que ele entrasse no caminho do progresso moral pela prática dos ensinos evangélicos; nada, aliás, nas parábolas do Cristo, indica uma destruição universal, que, em tais condições, não estaria justificado.

Devendo a prática geral do Evangelho levar a uma melhora no estado moral dos homens, trará, por isso mesmo, o reino do bem e ocasionará a queda do reino do mal. É, pois, ao fim do velho mundo, do mundo governado pelos preconceitos, pelo orgulho, pelo egoísmo, pelo fanatismo, pela incredulidade, pela cupidez e todas as más paixões, que o Cristo faz alusão quando diz: "Quando o Evangelho for pregado por toda a Terra, será então que o fim chegará;" mas esse fim produzirá uma luta, e desta luta é que sairão os males que ele prevê.

VOSSOS FILHOS E VOSSAS FILHAS PROFETIZARÃO

59. – Nos últimos tempos, disse o Senhor, eu derramarei de meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão; vossos jovens terão visões, e vossos velhos terão sonhos. – Naqueles dias, eu derramarei de meu Espírito sobre os meus servidores e sobre as minhas servidoras, e eles profetizarão. (Atos, cap. II, v. 17, 18. – Joel, cap. II, v. 28, 29).

60. – Se se considerar o estado atual do mundo físico e do mundo moral, as tendências, as aspirações, os pressentimentos das massas, a decadência das velhas idéias que se debatem em vão, há um século, contra as idéias novas, não se pode duvidar que uma nova ordem de coisas se prepara, e que o velho mundo chega ao seu fim.

Se, agora, deixando de lado a parte alegórica de certos quadros, e escrutando o sentido íntimo das palavras de Jesus, comparar-se a situação atual com os tempos preditos por ele, como devendo marcar a era da renovação, não se pode deixar de convir que várias de suas predições recebem hoje o seu cumprimento; de onde devemos concluir