A GÊNESE - CAPÍTULO DÉCIMO-OITAVO 2015

em comícios universais para os torneios pacíficos da inteligência.

Mas falta, a essas reformas, uma base para se desenvolver, se completar, se consolidar, uma predisposição moral mais geral para frutificar e se fazer aceita pelas massas. Isso não deixa de ser um sinal característico do tempo, o prelúdio daquilo que se cumprirá em mais larga escala, à medida que o terreno se torne mais propício.

22. – Um sinal não menos característico do período em que entramos, é a reação evidente que se opera no sentido das idéias espiritualistas; uma repulsa instintiva se manifesta contra as idéias materialistas. O espírito de incredulidade que se apoderou das massas, ignorantes ou esclarecidas, e lhes fizera rejeitar, com a forma, o fundo mesmo de toda crença, parece ter sido um sono ao sair do qual se experimenta a necessidade de respirar um ar mais vivificante. Involuntariamente, onde o vazio se faz, procura-se alguma coisa, um ponto de apoio, uma esperança.

23. – Supondo-se a maioria dos homens imbuída desses sentimentos, pode-se facilmente imaginar as modificações que trariam às relações sociais: caridade, fraternidade, benevolência para com todos, tolerância para com todas as crenças, tal será a sua divisa. É o objetivo para o qual, evidentemente, tende a Humanidade, o objeto de suas aspirações, de seus desejos, sem que se dê muita conta dos meios para realizá-los; ela ensaia, tateia, mas se detém pelas resistências ativas ou pela força de inércia dos preconceitos, das crenças estacionárias e refratárias ao progresso. São essas resistências que é preciso vencer, e isso será a obra da nova geração; seguindo-se o curso atual das coisas, reconhecer-se-á que tudo parece predestinado a lhe abrir o caminho; terá para ela o duplo poder do número e das idéias, e além disso a experiência do passado.

24. – A nova geração marchará, pois, para a realização de todas as idéias humanitárias compatíveis com o grau de adiantamento ao qual terá chegado. Caminhando o Espiritismo para o mesmo objetivo, e realizando suas finalidades, ambos se reencontrarão sobre o mesmo terreno. Os homens de progresso encontrarão, nas idéias espíritas, uma poderosa alavanca, e o Espiritismo encontrará nos homens