O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO II - CAP. VII - RETORNO À VIDA CORPORAL 205

vam em tantos deuses quantos são os fenômenos do Universo, mas, entre eles, as pessoas sensatas, não viam nesses fenômenos senão efeitos tendo por causa um Deus único.

O mundo físico e o mundo moral nos oferecem, a esse respeito, numerosas comparações. Acreditou-se na existência múltipla da matéria enquanto se esteve apegado à aparência dos fenômenos; hoje, compreende-se que esses fenômenos, conquanto variados, podem não ser senão modificações  da  matéria elementar única. As diversas faculdades são manifestações de uma mesma causa que é a alma, ou Espírito encarnado, e não de muitas almas, da mesma forma que os diferentes sons do órgão são o produto de uma mesma qualidade de ar e não de outras tantas espécies quantas sejam as do sons. Resultaria desse sistema que quando um homem perde ou adquire certas aptidões, certas inclinações, isso seria pela ação de outros tantos Espíritos que vie-ram ou que se foram fazendo dele um ser múltiplo sem individualidade, e, por conseqüência, sem responsabilidades. É outra contradição aos exemplos, tão numerosos, de manifestações através das quais os Espíritos provam sua personalidade e sua identidade.

INFLUÊNCIA DO ORGANISMO.

367 – O Espírito, unindo-se ao corpo, se identifica com a matéria?

– A matéria não é senão um envoltório do Espírito, como o vestuário é o envoltório do corpo. Unindo-se ao corpo, o Espírito conserva os atributos de sua natureza espiritual.

368 – O Espírito exerce, com toda liberdade, suas faculdades depois da sua união com o corpo?

– O exercício das faculdades depende dos órgãos que lhes servem de instrumento; elas são enfraquecidas pela grosseria da matéria.

– Segundo isso, o envoltório material seria um obstáculo à livre manifestação das faculdades do Espírito, como um vidro opaco se opõe à livre emissão da luz?

– Sim, e muito opaco.

Pode-se ainda comparar a ação da matéria grosseira do corpo sobre o Espírito à da água lamacenta, que tira a liberdade dos movimentos aos corpos nela mergulhados.

369 – O livre exercício das faculdades da alma está subordinado ao desenvolvimento dos órgãos?

– Os órgãos são os instrumentos de manifestação das faculdades da alma. Essas manifestações se encontram subor-