OBRAS PÓSTUMAS - SEGUNDA PARTE 2294

va os seus planos de reforma; era, de resto, um homem agradável e inofensivo.

7 DE MAIO DE 1856

(Na casa do sr. Roustan, méd. srta. Japhet.)

MINHA MISSÃO

Perg. (A Hahnemann) – Outro dia, os Espíritos me disseram que eu tinha uma missão importante a cumprir, e me indicaram o seu objeto; desejaria saber se a confirmais.

Resp. Sim, e se interrogares as tuas aspirações, as tuas tendências, e o objeto quase constante de tuas meditações, isso não deverá te surpreender. Deves cumprir o que sonhaste há muito tempo; é necessário que nisso trabalhes ativamente para estar pronto, porque o dia está mais próximo do que pensais.

Perg. – Para cumprir essa missão, tal como a concebo, são necessários meios de execução que estão ainda longe de mim.

Resp. – Deixa a Providência fazer a sua obra e estarás satisfeito.

ACONTECIMENTOS.

Perg. – A comunicação dada outro dia parece fazer presumir acontecimentos muito graves: poderíeis nos dar algumas explicações a esse respeito?

Resp. – Não podemos precisar os fatos; o que podemos dizer é que haverá muitas ruínas e desolações, porque os tempos preditos, para uma renovação da Humanidade, estão chegados.

Perg. – O que causará essas ruínas? Será um cataclismo?