O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO II - CAP. IX - INTERVENÇÃO DOS ESPÍRITOS NO MUNDO CORPORAL 240

458 – Que pensam de nós os Espíritos que estão ao nosso redor e nos observam?

– Isso depende. Os Espíritos frívolos se riem dos pequenos aborrecimentos que vos suscitam e zombam das vossas impaciências. Os Espíritos sérios lastimam vossos defeitos e procuram vos ajudar.

INFLUÊNCIA OCULTA DOS ESPÍRITOS SOBRE OS

NOSSOS PENSAMENTOS E SOBRE AS NOSSAS AÇÕES.

459 – Os Espíritos influem sobre os nossos pensamentos e as nossas ações?

– A esse respeito sua influência é maior do que credes porque, freqüentemente, são eles que vos dirigem.

460 – Temos pensamentos que nos são próprios e outros que nos são sugeridos?

– Vossa alma é um Espírito que pensa. Não ignorais que vários pensamentos vos alcançam, ao mesmo tempo, sobre o mesmo assunto e, freqüentemente, bem contrários uns aos outros; então, há sempre de vós e de nós e é isso que vos coloca na incerteza, posto que tendes em vós duas idéias que se combatem.

461 – Como distinguir os pensamentos que nos são próprios daqueles que nos são sugeridos?

– Quando um pensamento é sugerido, é como uma voz que vos fala. Os pensamentos próprios são, em geral, aqueles do primeiro momento. De resto, não há um grande interesse para vós nessa distinção, e é freqüentemente útil não o saberdes. O homem age mais livremente e, se ele se decide pelo bem, o faz mais voluntariamente; se toma o mau caminho, não tem nisso senão mais responsabilidades.

462 – Os homens de inteligência e de gênio haurem sempre suas idéias de sua própria natureza íntima?

– Algumas vezes as idéias vêm de seu próprio Espírito, mas, freqüentemente, elas lhes são sugeridas por outros Espíritos que os julgam capazes de as compreender e dignos de as transmitir. Quando eles não as encontram em si, apelam à inspiração; é uma evocação que fazem sem o suspeitar.