O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO II - CAP. IX - INTERVENÇÃO DOS ESPÍRITOS NO MUNDO CORPORAL 246

são, entre outras, a insensibilidade física, o conhecimento do pensamento, a transmissão simpática das dores, etc. Não se  pode, pois, duvidar que os que sofrem crises não estejam em uma espécie de sonambulismo desperto,  provocado pela  influência que  exercem uns sobre os outros. Eles são, ao mesmo  tempo, magnetizadores e magnetizados, sem o saberem.

483 – Qual é a causa da insensibilidade física que se nota,seja em certos convulsionários, seja em outros indivíduos submetidos às torturas mais atrozes?

– Em alguns é um efeito exclusivamente magnético que age sobre o sistema nervoso, da mesma forma que certas substâncias. Em outros, a exaltação do pensamento enfraquece a sensibilidade, porque a vida parece retirar-se do corpo para se transportar ao Espírito. Não sabeis que quando o Espírito está fortemente preocupado com uma coisa, o corpo não sente, não vê e não ouve nada?

A exaltação fanática e o entusiasmo oferecem, freqüentemente, nos suplícios, o exemplo de uma calma e de um sangue-frio que não triunfariam de uma dor aguda se não se admitisse que a sensibilidade se encontra neutralizada por uma espécie de efeito anestésico. Sabe-se que no calor do combate a pessoa não se apercebe, freqüentemente, de um ferimento grave, enquanto que, em circunstâncias ordinárias, uma arranhadura a faria estremecer.

Visto que esses fenômenos dependem de uma causa física e da ação de certos Espíritos, pode-se perguntar como ele pôde depender da autoridade para cessar em certos casos. A razão é simples. A ação dos Espíritos não é aqui senão secundária; eles não fazem mais que aproveitar uma disposição natural. A autoridade não suprimiu essa disposição, mas a causa que a entretinha e exaltava; de ativa passou a latente, e tinha razão de agir assim, porque resultava abuso e escândalo. Sabe-se, de resto, que essa intervenção nenhum poder tem quando a ação dos Espíritos é direta e espontânea.

AFEIÇÃO DOS ESPÍRITOS POR CERTAS PESSOAS

484 – Os Espíritos se afeiçoam de preferência por certas pessoas?

– Os bons Espíritos simpatizam com os homens de bem, ou suscetíveis de se melhorarem; os Espíritos inferiores com os homens viciosos ou que possam vir a sê-lo. Daí sua afeição, por causa da semelhança das sensações.

485 – A afeição dos Espíritos por certas pessoas é exclusivamente moral?

– A afeição verdadeira nada tem de carnal; mas, quando