O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO II - CAP. IX - INTERVENÇÃO DOS ESPÍRITOS NO MUNDO CORPORAL 248

ANJOS GUARDIÃES, ESPÍRITOS PROTETORES,

FAMILIARES OU SIMPÁTICOS.

489 – Há Espíritos que se ligam a um indivíduo em particular para o proteger?

– Sim, o irmão espiritual, a que chamais o bom Espírito ou o bom gênio.

490 – Que se deve entender por anjo guardião?

– O Espírito protetor de uma ordem elevada.

491 – Qual é a missão do Espírito protetor?

– A de um pai sobre seus filhos: guiar seu protegido no bom caminho, ajudá-lo com seus conselhos, consolar suas aflições, sustentar sua coragem nas provas da vida.

492 – O Espírito protetor liga-se ao indivíduo depois do seu nascimento?

– Depois do seu nascimento até à morte, e, freqüentemente, o segue depois da morte na vida espírita, e mesmo em várias existências corporais, porque essas existências são apenas fases bem curtas com relação à vida do Espírito.

493 – A missão do Espírito protetor é voluntária ou obrigatória?

– O Espírito protetor é obrigado a velar sobre vós porque aceitou essa tarefa, mas pode escolher os seres que lhe são simpáticos. Para alguns é um prazer, para outros uma missão ou um dever.

– Ligando-se a uma pessoa, o Espírito renuncia a proteger outros indivíduos?

– Não, mas o faz menos exclusivamente.

494 – O Espírito protetor está fatalmente ligado ao ser confiado à sua guarda?

– Ocorre, freqüentemente, que certos Espíritos deixam sua posição para executar diversas missões; mas, então, são substituídos.