O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO II - CAP. IX - INTERVENÇÃO DOS ESPÍRITOS NO MUNDO CORPORAL 260

pela vossa irreflexão. Crê que se tua baixela se quebra é antes pelo fato de tua imperícia, que pelos Espíritos.

– Os Espíritos que suscitam aborrecimentos agem em conseqüência de uma animosidade pessoal ou atacam o primeiro que chega, sem motivo determinado, unicamente por malícia?

– Por um e outro motivo. Algumas vezes são inimigos que se fez durante esta vida, ou em outra, e que vos perseguem. De outras vezes, não há motivos.

531 – A malevolência dos seres que nos fizeram mal sobre a Terra se extingue com sua vida corporal?

– Freqüentemente, eles reconhecem sua injustiça e o mal que fizeram. Mas, freqüentemente, também, eles vos perseguem com sua animosidade, se Deus o permite, para continuar a vos experimentar.

– Pode-se a isso pôr um termo e por que meio?

– Sim, pode-se orar por eles, e restituindo-lhes o bem para o mal, acabam por compreender seus danos. De resto, quando se sabe colocar-se acima de suas maquinações, eles cessam vendo que nada ganham com isso.

A experiência prova que certos Espíritos perseguem sua vingança de uma existência a outra, e que se  expiam assim, cedo ou tarde, os danos que se tenham feito a alguém.

532 – Os Espíritos têm o poder de afastar os males de sobre certas pessoas e de atrair sobre elas a prosperidade?

– Não inteiramente, porque há males que estão nos decretos da Providência; mas eles minoram vossa dor, dando-vos paciência e resignação.

Sabei também que depende freqüentemente de vós afastar esses males ou pelo menos atenuá-los. Deus vos deu a inteligência para servir-vos e é por ela sobretudo que os Espíritos vêm vos ajudar, sugerindo-vos pensamentos propícios. Mas eles não assistem senão os que sabem assistir a si mesmos, é o sentido destas palavras: Procurai e achareis, batei e abrir-se-vos-á.

Sabei ainda que aquilo que vos parece um mal não é sempre um mal; freqüentemente, um bem deve surgir, que será maior  que  o  mal,  e é  isso  que  não  compreendeis, por-