O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO II - CAP. XI - OS TRÊS REINOS 284

– Não dissemos que tudo se encadeia na Natureza e tende à unidade? É nesses seres, que estais longe de conhecer totalmente, que o princípio inteligente se elabora, se individualiza pouco a pouco e ensaia para a vida, como dissemos. É, de alguma sorte, um trabalho preparatório, como o da germinação, em seguida ao qual o princípio inteligente sofre uma transformação e se torna Espírito. É então que começa para ele o período de humanidade, e com ele a consciência de seu futuro, a distinção do bem e do mal e a responsabilidade dos seus atos; como depois do período da infância vem o da adolescência, depois da juventude e, enfim, a idade madura. Não há, de resto, nessa origem, nada que deva humilhar o homem. Os grandes gênios são humilhados por terem sido fetos informes no seio de sua mãe? Se alguma coisa deve humilhá-lo é a sua inferioridade diante de Deus e sua impotência para sondar a profundeza dos seus desígnios e a sabedoria das leis que regem a harmonia do Universo. Reconhecei a grandeza de Deus nessa harmonia admirável que torna tudo solidário na Natureza. Crer que Deus haja feito alguma coisa sem objetivo e criado seres inteligentes sem futuro, seria blasfemar contra a sua bondade, que se estende sobre todas as suas criaturas.

– Esse período de humanização começa sobre a Terra?

– A Terra não é o ponto de partida da primeira encarnação humana; o período de humanização começa, em geral, em mundos ainda mais inferiores. Isso, entretanto, não é uma regra absoluta e poderá acontecer que um Espírito, desde seu começo humano, esteja apto a viver sobre a Terra. Esse caso não é freqüente e seria antes uma exceção.

608 – O Espírito do homem, depois de sua morte, tem consciência das existências que lhe precederam o período de humanidade?

– Não, porque não é nesse período que começa para ele a vida de Espírito, e é mesmo difícil que se lembre de suas primeiras existências como homem, como o homem absolutamente não se lembra mais dos primeiros tempos de sua infância e ainda menos do tempo que passou no seio de sua mãe. Por isso, os Espíritos nos dizem que não sabem como começaram (78).

609 – O Espírito, uma vez dentro do período de humanidade, conserva os traços do que foi precedentemente, quer