O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO III - CAP. V - LEI DE CONSERVAÇÃO 316

material dos homens, e malgrado o aumento incessante das populações, a insuficiência da produção atenuada pelo menos  em grande parte, e os anos mais calamitosos não têm nada de comparável aos de outrora. A higiene pública, esse elemento tão essencial da força e da saúde, desconhecida  de  nossos  pais,  é objeto de uma solicitude esclarecida. O infortúnio e o sofrimento encontram lugares de refúgio. Por toda  a  parte  a  Ciência  contribui para aumentar o bem-estar. Pode-se dizer que se alcançou  a perfeição?  Oh,  certamente, não; mas o que  se  fez  dá  medida do que se pode fazer com a perseverança, se o homem for bastante sábio para procurar a sua felicidade nas coisas positivas e sérias, e não nas  utopias que o fazem recuar ao invés de avançar.

708 – Não há situações em que os meios de existência não dependem de modo algum, da vontade do homem, e onde a privação do necessário, o mais imperioso, é uma conseqüência da força das coisas?

– É uma prova, freqüentemente cruel, que deve suportar, e à qual ele sabia que estaria exposto. Seu mérito está em sua submissão à vontade de Deus, se sua inteligência não lhe fornece nenhum meio de se livrar dos empeços. Se a morte o deve alcançar, deve submeter-se a ela, sem murmurar e pensando que a hora da verdadeira libertação chegou e que o desespero do último momento pode fazê-lo perder o fruto de sua resignação.

709 – Os que em certas situações críticas acham-se forçados a sacrificarem seus semelhantes para se nutrirem, cometem um crime? Se há crime, ele é atenuado pela necessidade de viver que lhes dá o instinto de conservação?

– Já respondi dizendo que há maior mérito em suportar todas as provas da vida com coragem e abnegação. Há homicídio e crime de lesa-natureza, falta que deve ser duplamente punida.

710 – Nos mundos em que a organização é mais depurada, os seres vivos têm necessidade de alimentação?

– Sim, mas seus alimentos estão em relação com sua natureza. Esses alimentos não seriam bastante substanciais para vossos estômagos grosseiros e, da mesma forma, eles não poderiam digerir os vossos.

GOZO DOS BENS TERRESTRES.

711 – O uso dos bens da terra é um direito para todos os homens?