O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO III - CAP. VIII - LEI DO PROGRESSO 344

de o paganismo; não há, hoje, certamente, pessoas que professem as idéias religiosas dos tempos pagãos. Entretanto, vários séculos depois do advento do Cristianismo, elas deixaram traços que só a completa renovação das raças pôde apagar. Ocorrerá o mesmo com Espiritismo; ele fez muito progresso, mas haverá ainda, durante duas ou três gerações, um fermento de incredulidade que só o tempo dissipará. Todavia, sua marcha será mais rápida que a do Cristianismo, pois é o próprio Cristianismo que lhe abre os caminhos e sobre o qual ele se apóia. O Cristianismo tinha o que destruir; o Espiritismo só tem que edificar.

799 – De que maneira o Espiritismo pode contribuir para o progresso?

– Destruindo o materialismo, que é uma chaga da sociedade, ele faz os homens compreenderem onde está o seu verdadeiro interesse. A vida futura, não estando mais velada pela dúvida, o homem compreenderá melhor que ele pode assegurar seu futuro pelo presente. Destruindo os preconceitos de seitas, de castas e de cor, ele ensina aos homens a grande solidariedade que deve uni-los como irmãos.

800 – Não é para temer que o Espiritismo não possa triunfar da negligência dos homens e de seu apego às coisas materiais?

– Seria conhecer bem pouco os homens se se pensasse que uma causa qualquer pode transformá-los como por encantamento. As idéias se modificam pouco a pouco segundo os indivíduos, e é preciso gerações para apagar completamente os traços dos velhos hábitos. A transformação não pode, pois, se operar senão com o tempo, gradualmente, a pouco e pouco. A cada geração, uma parte do véu se dissipa; o Espiritismo veio rasgá-lo completamente. Mas até lá, mesmo que só tivesse o efeito de corrigir um homem, de um só dos seus defeitos, e seria um passo que lhe teria feito dar, e por isso mesmo um grande bem, porque esse primeiro passo lhe tornaria outros mais fáceis.

801 – Por que os Espíritos não ensinaram em todos os tempos o que ensinam hoje?

– Não ensinais às crianças o que ensinais aos adultos, e não dais para um recém-nascido um alimento que ele não possa digerir; cada coisa em seu tempo. Eles ensinaram muitas coisas que os homens não compreenderam ou desnaturaram, mas que podem compreender atualmente. Por seus ensi-