O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO III - CAP. IX - LEI DE IGUALDADE 346

CAPÍTULO IX

VIII. – LEI DE IGUALDADE

1. Igualdade natural – 2. Desigualdade das aptidões – 3. Desigualdades sociais – 4. Desigualdade das riquezas – 5. Provas da riqueza e da miséria – 6. Igualdade dos direitos do homem e da mulher – 7. Igualdade diante do túmulo.

IGUALDADE NATURAL.

803 – Todos os homens são iguais diante de Deus?

– Sim, todos tendem ao mesmo fim e Deus fez suas leis para todos. Dizeis freqüentemente: O sol brilha para todos. Com isso dizeis uma verdade maior e mais geral do que pensais.

Todos os homens serão submetidos às mesmas leis da Natureza. Todos nascem com a mesma fraqueza, estão sujeitos às mesmas dores e o corpo do rico se destrói como o do pobre. Portanto, Deus não deu, a nenhum homem, superioridade natural, nem pelo nascimento, nem pela morte. Diante dele, todos são iguais.

DESIGUALDADE DE APTIDÕES.

804 – Por que Deus não deu as mesmas aptidões para todos os homens?

– Deus criou todos os Espíritos iguais, mas cada um deles, tem maior ou menor vivência e, por conseguinte, maior ou menor experiência. A diferença está no grau da sua experiência e da sua vontade, que é o livre arbítrio: daí, uns se aperfeiçoam mais rapidamente e isso lhes dá aptidões diversas. A variedade das aptidões é necessária, a fim de que cada um possa concorrer aos objetivos da Providência no limite do desenvolvimento de suas forças físicas e intelectuais: o que um não faz, o outro faz. É assim que, cada um, tem um papel útil. Depois, todos os mundos sendo solidários uns com os outros, é preciso que os habitantes dos mundos superiores – e que, na