O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO III - CAP. IX - LEI DE IGUALDADE 350

– É justamente o que sempre não faz. Ele se torna egoísta, orgulhoso e insaciável. Suas necessidades aumentam com sua fortuna, e crê não haver jamais o bastante só para ele.

A posição elevada neste mundo e a autoridade sobre seus semelhantes são provas tão grandes e tão difíceis quanto a miséria, porque, quanto mais se é rico e poderoso, mais se tem obrigações a cumprir e maiores são os meios para se fazer o bem e o mal. Deus experimenta o pobre pela resignação, e o rico pelo uso que faz dos seus bens e do seu poder.

A riqueza e o poder fazem nascer as paixões, que nos ligam à matéria e nos afastam da perfeição espiritual. Por isso, Jesus disse: "Eu vos digo, em verdade, é mais  fácil  a  um  camelo passar pelo buraco de uma agulha que a um rico entrar no reino dos céus". (266)

IGUALDADE DE DIREITOS DO HOMEM E DA MULHER.

817 – Diante de Deus, o homem e a mulher são iguais e têm os mesmos direitos?

– Deus não deu a ambos a inteligência do bem e do mal e a faculdade de progredir?

818 – De onde se origina a inferioridade moral da mulher em certos países?

– Do império injusto e cruel que o homem tomou sobre ela. É um resultado das instituições sociais e do abuso da força sobre a fraqueza. Entre os homens pouco avançados, do ponto de vista moral, a força faz o direito.

819 – Com que objetivo a mulher é fisicamente mais fraca do que o homem?

– Para lhe assinalar funções particulares. O homem é para os trabalhos rudes, por ser o mais forte; a mulher para os trabalhos suaves, e ambos para se entreajudarem nas provas de uma vida plena de amargura.

820 – A fraqueza física da mulher não a coloca naturalmente sob a dependência do homem?

– Deus deu a uns a força para proteger o fraco, e não para se servir dele.

Deus conformou a organização de cada ser  às  funções que deve cumprir. Se deu à mulher uma força física menor, dotou-a, ao  mesmo  tempo,  de  maior sensibilidade,  relacionada  com a