O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO IV - CAP. I - PENAS E GOZOS TERRESTRES 391

de um primeiro desvio do caminho reto. Por esse desvio, entramos num mau caminho e, de conseqüência em conseqüência, caímos na infelicidade.

922 – A felicidade terrestre é relativa à posição de cada um; o que basta à felicidade de um faz a infelicidade de outro. Entretanto, há uma medida de felicidade comum a todos os homens?

– Para a vida material, é a posse do necessário; para a vida moral, é a consciência tranqüila e a fé no futuro.

923 – O que seria supérfluo para um não se torna necessário para outros, e reciprocamente, segundo a posição?

– Sim, de acordo com as vossas idéias materiais, vossos preconceitos, vossa ambição e todos os vossos defeitos ridículos, aos quais o futuro fará justiça quando compreenderdes a verdade. Sem dúvida, aquele que tinha cinqüenta mil libras de renda e se encontra reduzido a dez, se crê bem infeliz porque não pode mais fazer uma figura tão grande, ter aquilo que chama sua posição, ter cavalos, lacaios, satisfazer todas as suas paixões, etc. Ele crê faltar-lhe o necessário; mas, francamente, o crês com direito a lamentar-se quando ao seu lado há os que morrem de fome e de frio, e não têm um refúgio para repousar a cabeça? O sábio, para ser feliz, olha abaixo de si e jamais acima, a não ser para elevar sua alma até o infinito. (715).

924 – Há males que são independentes da maneira de agir e que atingem o homem mais justo; não há algum meio de se preservar deles?

– Nesse caso, ele deve se resignar e suportá-los sem murmurar, se quer progredir. Mas ele possui sempre uma consolação na sua consciência, que lhe dá a esperança de um futuro melhor,se faz o que é preciso para obtê-lo.

925 – Por que Deus favorece com os dons da fortuna certos homens que não parecem merecê-los?

– É um favor aos olhos daqueles que não vêem senão o presente; mas, sabei-o bem, a fortuna é uma prova freqüentemente mais perigosa do que a miséria. (814 e seguintes).

926 – A civilização, criando novas necessidades, não é a fonte de novas aflições?