O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO IV - CONCLUSÃO 444

a Terra. Quem quer que disso é testemunha, reflete e sente a necessidade de se conhecer, de se julgar e de se corrigir.

IX

Os adversários do Espiritismo não deixaram de se armar contra ele com algumas divergências de opiniões sobre certos pontos da doutrina. Não é de admirar que, no início de uma ciência, quando as observações são ainda incompletas e cada um a examina sob seu ponto de vista, sistemas contraditórios pudessem se produzir. Mas já três quartos desses sistemas estão, hoje, tombados diante de um estudo mais aprofundado, a começar por aquele que atribuía todas as comunicações ao Espírito do mal, como se tivesse sido impossível a Deus enviar aos homens os bons Espíritos: doutrina absurda, porque é desmentida pelos fatos; ímpia, porque é a negação do poder da  bondade do Criador. Os Espíritos sempre nos disseram para não nos  inquietarmos com essas divergências, e que a unidade se faria: ora, a unidade está já feita sobre a maioria dos pontos e as divergências tendem, a cada dia, a se apagar. A esta questão: Até que a unidade se faça, sobre o que o homem imparcial e desinteressado pode se basear para ajuizar? Eis a sua resposta:

"A luz mais pura não é obscurecida por nenhuma nuvem; o diamante sem mancha é o que tem maior valor; portanto, julgai os Espíritos pela pureza dos seus ensinamentos. Não vos esqueçais de que, entre os Espíritos, há os que não puderam ainda despojar-se das idéias da vida terrestre; sabei distingui-los pela sua linguagem; julgai-os pelo conjunto do que vos dizem; vede se há encadeamento lógico em suas idéias; se nada neles revela ignorância, orgulho ou malevolência; numa palavra, se suas palavras estão sempre marcadas com o selo da sabedoria, que revela a verdadeira superioridade. Se o vosso mundo fosse inacessível ao erro, seria perfeito, e ele está longe disso; estais ainda aprendendo a distinguir o erro da verdade e necessitais das lições da experiência para o exercício do vosso julgamento e vos fazer avançar. A unidade se fará do lado em que o bem jamais se misturou ao mal; é desse lado que os homens se reunirão pela força das coisas, porque eles julgarão que lá se encontra a verdade.

Que importam, aliás, algumas dissidências  que  estão