O LIVRO DOS MÉDIUNS - PRIMEIRA PARTE - CAPÍTULO III 485

os incrédulos por pusilanimidade: a coragem lhes virá quando  virem  que  os  outros  não  se  queimam; os incrédulos por escrúpulos religiosos: um estudo esclarecido lhes ensinará  que  o  Espiritismo  se  apóia  sobre  as bases fundamentais  da  religião   e   respeita   todas  as crenças; que um  dos  seus efeitos é dar sentimentos religiosos aos que não os têm,  e   fortalecê-los naqueles que estão  vacilantes;   depois  vêm   os   incrédulos   por   orgulho,  por espírito  de  contradição,  por  negligência,  por  leviandade, etc., etc.

25. Não   podemos   omitir  uma categoria que chamaremos a dos incrédulos por decepções. Compreende as pessoas que passaram de uma confiança exagerada à incredulidade, porque experimentaram decepções; então, desencorajadas,   tudo abandonaram, tudo rejeitaram. Estão   na  situação  daqueles  que   negariam  a   boa-fé   porque foram enganados. É ainda o resultado de um estudo incompleto  do  Espiritismo  e  de  falta  de  experiência. Aquele que é mistificado pelos Espíritos, o é, geralmente, porque lhes  pede  o  que não devem ou não podem dizer, ou porque não está bem esclarecido sobre o assunto para discernir a verdade da impostura. Muitos, aliás, não vêem no  Espiritismo  senão um novo meio de adivinhação e imaginam  que os Espíritos foram feitos para ler a sorte; ora, os Espíritos levianos  e  zombeteiros  não   deixam de se divertir  às suas custas: assim, anunciarão maridos às jovens, ao ambicioso honras, heranças, tesouros ocultos, etc.: daí, freqüentemente, as decepções desagradáveis, mas  das  quais  o homem  sério  e  prudente  sabe  sempre  se preservar.

26. Uma  classe muito numerosa,   a  mais   numerosa  mesmo  de   todas,  mas   que   não  pode  ser   alinhada entre  os  opositores, é a dos incertos; são geralmente espiritualistas  por princípio e, na  maioria,  há  uma  vaga intuição  das  idéias   espíritas,   uma   aspiração   para  alguma coisa que  não   podem  definir;   não faltam aos seus  pensamentos   senão  serem   coordenados   e formulados, sendo o  Espiritismo, para eles, como  um   raio de luz: a  claridade que dissipa  o nevoeiro;   também  o acolhem com   ardor porque os  livra  da  angústia  da incerteza.