O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO I 515

cia   do  corpo,  constatam sua personalidade; têm uma forma, mas   uma  forma que não os oprime nem os embaraça; têm,  enfim, a   consciência de seu eu e de sua individualidade.    Que  devemos  disso   concluir?  É que a alma não   deixa  tudo  no  túmulo  e  que  leva alguma coisa consigo.

54. Numerosas observações de fatos irrecusáveis, dos quais falaremos mais tarde, conduziram a esta conseqüência de que há no homem três coisas: 1ª alma ou Espírito,   princípio   inteligente  em  que reside o senso moral;  2ª o corpo, envoltório grosseiro, material, do qual está temporariamente revestido para o cumprimento de certos objetivos providenciais; 3ª o perispírito, envoltório fluídico,  semi-material, servindo de laço entre a alma e o corpo.

A  morte   é  a destruição, ou melhor, a desagregação do  envoltório grosseiro, daquele que a alma abandona; o outro  se separa e segue a alma que se encontra, dessa maneira,  sempre como um envoltório; este último, se bem que fluídico, etéreo, vaporoso, invisível para nós em seu estado normal, não deixa de ser matéria, embora, até o presente,  não pudéssemos apanhá-la e submetê-la à análise.

Este segundo envoltório da alma ou perispírito existe,    pois, durante a vida corporal; é o intermediário de todas as sensações que o Espírito percebe, aquele pelo qual o Espírito transmite sua vontade ao exterior e age sobre os órgãos.  Para  nos  servir  de  uma comparação material, é o fio elétrico condutor que serve para a recepção e a transmissão do pensamento; é, enfim, esse agente misterioso, inacessível,  designado  sob o nome de fluido nervoso, que desempenha   um grande papel na economia e do qual não de dá bastante conta nos fenômenos fisiológicos e patológicos. A Medicina, não considerando senão o elemento material ponderável, se priva, na apreciação dos fatos, de uma  causa   incessante,   de ação. Mas não é aqui o lugar de examinar essa questão; faremos somente notar que o conhecimento  do  perispírito   é a chave de   uma   multidão   de   problemas  até  agora   inexplicados.