O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO I 516

O perispírito não é uma dessas hipóteses às quais se recorrem na ciência, algumas vezes, para a explicação de um fato; sua existência não é revelada somente pelos Espíritos, mas um resultado da observação, como teremos ocasião de demonstrá-lo. Para o momento, e para não antecipar sobre os fatos que iremos relatar, nos limitaremos a dizer que, seja durante sua união com o corpo, seja depois de sua separação, a alma jamais está separada de seu perispírito.

55. Disse-se   que  o Espírito é uma chama, uma chispa;   isto  se   deve   entender do Espírito propriamente dito, como princípio intelectual e moral, e ao qual não se poderia atribuir   uma forma   determinada; mas, em qualquer grau que   se encontre, está sempre revestido de um envoltório ou perispírito, cuja matéria se eteriza à medida que ele se purifica   e  se   eleva   na hierarquia; de tal sorte que, para nós,   a  idéia   de forma é inseparável da do Espírito, e que não   concebemos um sem o outro. O perispírito faz, pois, parte integrante do Espírito, como o corpo faz parte integrante do homem; mas o perispírito sozinho não é o Espírito como apenas o corpo não é o homem, porque o perispírito   não   pensa; é   para  o   Espírito  o que o corpo é   para  o  homem;   é  o  agente  ou o instrumento de sua ação.

56. A   forma do perispírito é a forma humana, e quando nos aparece é, geralmente, aquela sob a qual conhecemos o Espírito em sua vida. Poder-se-ia crer, em razão disso, que o perispírito, separado de todas as partes do corpo, se amolda de alguma sorte sobre ele e lhe conserva o tipo, mas não parece que seja assim. A forma humana, com algumas diferenças aproximadas de detalhes, e salvo as modificações necessitadas para o meio no qual o ser foi chamado a viver, se encontra nos habitantes de todos os globos, é, ao menos, o que dizem os Espíritos; é, igualmente, a forma de todos os Espíritos não encarnados e que não têm senão o perispírito; é aquela sob a qual, em todos os tempos, se representaram os anjos ou Espíritos puros; de onde devemos concluir que a forma humana é a forma tipo de todos os seres humanos, qualquer que seja o grau ao qual pertencem. Mas a matéria sutil do perispírito não tem