O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO V 554

12. Agora, diga-nos como os lançou?

Ah! isso é mais difícil de dizer; fui ajudado pela natureza  elétrica  da  jovem, junto à minha menos material; nós dois pudemos transportar, assim, essas diversas matérias.

13. Penso que gostarias de nos dar algumas informações sobre tua pessoa. Dize-nos, pois, de início, se faz muito tempo que morreste.

Faz bastante tempo, há bem cinqüenta anos.

14. Que eras quando vivias?

Pouca coisa de bom. Recolhia objetos nas ruas deste bairro, e me diziam, por vezes, tolices porque gostava muito do licor vermelho do bom homem Noé; por isso, queria fazê-los todos fugirem.

15. Foste tu mesmo, e de plena vontade, quem respondeu nossas perguntas?

Tinha um instrutor.

16. Qual é esse instrutor?

Vosso bom rei Luís.

Nota: Esta pergunta foi motivada  pela  natureza de certas respostas que  pareceram  ultrapassar  a  capacidade deste  Espírito, pelo fundo das  idéias  e  mesmo  pela  forma da linguagem. Não há nada, pois, a admirar pelo fato de ter sido ajudado por um  Espírito mais esclarecido, que  queria  aproveitar esta ocasião  para nos dar uma instrução. Este é um fato muito comum, mas uma particularidade a ser notada nesta circunstância, de vez que a influência de outro Espírito se faz sentir na própria escrita; as respostas nas quais interviu são mais regulares, mais fluentes; a do trapeiro é angulosa, grosseira, irregular, freqüentemente pouco legível, e tem em tudo outro caráter.

17. Que fazes tu agora; te ocupas com teu futuro?

Não  ainda, eu  erro.  Pensa-se  tão pouco em mim sobre a Terra, que ninguém ora por mim; porque não sou ajudado, não trabalho.