O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO VI 575

zes, eles se  apresentam;  mas  o medo faz ver o que não existe. O medo nem sempre é a fonte  dessa  idéia;  conhecemos uma dama, muito inteligente de resto, que se afeiçoou em excesso  por um grande gato  negro, porque o acreditava de  uma  natureza sobre-animal; mas não havia jamais ouvido  falar  do Espiritismo; se o tivesse conhecido, lhe faria  compreender  o  ridículo  da causa de sua predileção, provando-lhe a impossibilidade de uma tal metamorfose.

ENSAIO TEÓRICO SOBRE AS APARIÇÕES

101. As mais comuns manifestações aparentes ocorrem no sono, pelos sonhos: são as visões. Não pode entrar em nosso plano examinar todas as particularidades que os sonhos podem apresentar. Resumimo-nos dizendo que eles  podem ser: uma visão atual de coisas presentes ou ausentes;  uma  visão   retrospectiva do passado, e, em alguns casos excepcionais, um pressentimento do futuro. São também, freqüentemente, painéis alegóricos que os Espíritos   fazem  passar   sob nossos olhos para nos dar úteis advertências e salutares conselhos, se são bons Espíritos;   ou  para nos induzir ao erro e lisongear nossas paixões, se são   Espíritos  imperfeitos.  A  teoria  seguinte se aplica aos  sonhos   e  a todos os casos de aparições (Ver, O Livro dos Espíritos, nº 400 e seguintes).

Cremos fazer justiça ao bom-senso de nossos leitores, em   refutando o que há de absurdo e de ridículo nisso que, vulgarmente, se chama interpretação dos sonhos.

102. As aparições, propriamente ditas, têm lugar no estado de vigília e quando se goza da plenitude e da inteira liberdade das faculdades. Apresentam-se, geralmente, sob uma forma vaporosa e diáfana, algumas vezes vaga e indecisa; à primeira vista, freqüentemente, é um clarão esbranquiçado cujos contornos se desenham pouco a pouco; de outras vezes, as formas são nitidamente acentuadas, e se distinguem os menores traços fisionômicos, ao ponto de se poder fazer uma descrição muito precisa. As maneiras, o aspecto, são semelhantes aos que o Espírito tinha quando encarnado.