O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO VIII 602

Sim,  sim; mas não procureis tanto para achar o que é tão   fácil  de  compreender. Basta  um  raio  de  sol  para tornar perceptíveis aos vossos órgãos grosseiros essas partículas materiais que atravancam o espaço no meio do qual viveis; não sabeis que o ar contém vapor d’água? condensai-os e os conduzireis ao estado normal; priva-ios de calor,  e  eis  que as moléculas impalpáveis e invisíveis tor-nam-se um corpo sólido, e muito sólido, e muitas outras substâncias  das  quais os químicos tirarão maravilhas mais espantosas ainda. Somente o Espírito possui instrumentos mais perfeitos do que os vossos: a vontade e a permissão de Deus.

Nota. A questão da saciedade é aqui muito importante. Como uma substância que não tem senão uma existência e propriedades temporárias e de certa forma convencionais, pode produzir a saciedade? Esta substância, pelo seu contato com o estômago, produz a sensação da saciedade, mas não a saciedade resultante da plenitude. Se uma tal substância pode agir sobre a economia e modificar um estado mórbido, pode muito bem agir sobre o estômago e produzir o sentimento da saciedade. Rogamos, contudo, aos senhores farmacêuticos e restauradores não conceberem ciúme, nem crerem que os Espíritos lhes venham fazer concorrência: esses casos são raros, excepcionais, e jamais dependem da vontade; de outro modo se nutriria e se curaria a preço muito bom.

14. Os objetos, tornados tangíveis pela vontade do Espírito, poderiam ter um caráter permanente e estável, e virem a ser usados?

Isso poderia dar-se mas isso não se faz; é que está fora das leis.

15. Todos os Espíritos têm, no mesmo grau, o poder de produzir objetos tangíveis?

É certo que, quanto mais elevado é o Espírito, mais facilmente os obtém; mas isso ainda depende das circunstâncias; os Espíritos inferiores podem ter esse poder.

16. O Espírito sempre tem consciência da maneira pela qual produz seus vestuários, ou os objetos dos quais oferece a aparência?

Não;   freqüentemente  concorrem  para  a  sua forma-