O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO X 614

tas   coisas  que ignoram e sobre as quais podem se enganar de   boa-fé;   é  por   isso   que os Espíritos verdadeiramente superiores nos recomendam, sem cessar, submeter todas as comunicações ao controle da razão e da mais severa lógica.

É preciso, pois, distinguir as comunicações sérias verdadeiras das comunicações sérias falsas, e isso não é sempre fácil, porque é tendo a seu favor a gravidade da linguagem, que certos Espíritos presunçosos, ou pseudo-sábios, procuram fazer prevalecer suas idéias, as mais falsas, e seus mais absurdos sistemas; e para se darem mais crédito e importância não têm escrúpulos em se enfeitarem com nomes os mais respeitáveis e mesmo os mais venerados. Está aí um dos maiores escolhos da ciência prática; a ele voltaremos mais tarde com todo o desenvolvimento que necessita um assunto tão importante, ao mesmo tempo que faremos conhecer os meios de se premunir contra o perigo das falsas comunicações.

137. As comunicações instrutivas são as comunicações sérias que têm por objeto principal um ensinamento qualquer, dado pelos Espíritos, sobre as ciências, a moral, a filosofia, etc. Elas são mais ou menos profundas segundo o grau de elevação e de desmaterialização do Espírito. Para retirar dessas comunicações um fruto real, é preciso que sejam regulares e continuadas com perseverança. Os Espíritos sérios se ligam àqueles que querem se instruir e os secundam, enquanto que deixam aos Espíritos levianos o encargo de divertirem aqueles que não vêem nas manifestações senão uma distração passageira. É apenas pela regularidade e freqüência dessas comunicações, que se pode apreciar o valor moral e intelectual dos Espíritos com os quais se conversa e o grau de confiança que merecem. Se é preciso experiência para julgar os homens, esta é necessária mais ainda para julgar os Espíritos.

Dando  a  essas  comunicações  a qualificação de instrutivas,   nós as   supomos verdadeiras, porque uma coisa que  não seja  verdadeira não poderia ser instrutiva, ainda que fosse dita na linguagem mais imponente. Não poderíamos, pois, alinhar  nesta  categoria certos  ensinamentos  que não