O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XI 620

especial, do que na primeira mesa que se encontra desprovida de todo acessório.

144. Um aparelho mais simples, mas do qual a má fé pode facilmente abusar, como veremos no capítulo das Fraudes, é o que designaremos sob o nome de Mesa-Girardin, em memória do uso que dela fazia madame Émile de Girardin nas numerosas comunicações que obteve como médium; porque madame de Girardin, toda mulher de espírito que era, tinha a fraqueza de crer nos Espíritos e em suas manifestações. Esse instrumento consiste em um tampo de mesa móvel de trinta a quarenta centímetros de diâmetro, girando livre e facilmente sobre seu eixo, à maneira da roleta. Sobre a superfície e na circunferência são traçados, como num quadrante, as letras, os algarismos e as palavras sim e não. No centro está uma agulha fixa. Pousando o médium seus dedos na borda da mesinha, esta gira e se detém quando a letra desejada está sob a agulha. Anotam-se as letras indicadas, e se formam assim, bem rapidamente, as palavras e as frases.

Há  a se anotar que a mesinha não desliza sob os dedos,  mas   que os  dedos nela ficam  aplicados,   seguindo seu   movimento. Talvez  um médium poderoso pudesse obter um movimento independente, o que cremos possível, mas disso jamais fomos testemunhas. Se a experiência pudesse ser feita desta maneira, seria infinitamente mais concludente   porque  descartaria   toda  possibilidade  de fraude.

145. Resta-nos destruir um erro bastante difundido, e que consiste em confundir todos os Espíritos que se comunicam por meio de pancadas com os Espíritos batedores. A tiptologia é um meio de comunicação como outro, e  não é mais indigna dos Espíritos elevados do que a escrita ou a palavra. Todos os Espíritos, bons ou maus, podem,  pois, dela se servirem tão bem como de outros modos.  O que caracteriza os Espíritos superiores é a elevação de pensamento, e não o instrumento do qual se servem para transmiti-lo; sem dúvida que preferem os meios mais cômodos e sobretudo os mais rápidos; mas, na falta de lápis e  de papel,  se servirão  sem  escrúpulos da vulgar mesa fa-