O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XII 623

Mas do fato de que se pode imitar uma coisa, seria absurdo concluir que a coisa não existe. Não se encontrou, nestes últimos tempos o meio de imitar a lucidez sonambúlica ao ponto de iludir? Mas do fato de que esse procedimento de escamoteador haja corrido todas as feiras, é preciso concluir que não haja verdadeiros sonâmbulos? Porque certos comerciantes vendem vinho adulterado, é uma razão para que não haja mais vinho puro? Ocorre o mesmo com a escrita direta; as precauções para se assegurar da realidade do fato, aliás, são bem simples e bem fáceis, e, graças a essas precauções, hoje não se pode lhe fazer objeto de nenhuma dúvida.

147. Uma  vez que a possibilidade de escrever sem intermediário   é   um dos atributos do Espírito, que os Espíritos existiram de todos os tempos, e de todos os tempos também produziram os diversos fenômenos que conhecemos, devem ter igualmente produzido a escrita direta na  antigüidade  tão  bem  como em nossos dias; e é assim que  se  pode  explicar  a  aparição  de  três  palavras na sala do festim de Baltazar. A Idade Média, tão fecunda em prodígios  ocultos,  mas que foram abafados sob as fogueiras deve ter  conhecido  também  a  escrita direta, e talvez encontrasse na teoria das modificações que os Espíritos podem  operar  na  matéria,  e que   desenvolvemos no capítulo  VIII,  o   princípio da crença na transmutação dos metais.

Quaisquer que tenham sido os resultados obtidos em diversas épocas, não foi senão depois da vulgarização das manifestações  espíritas que se tomou a sério a questão da escrita direta. O  primeiro  que  parece  tê-la  feito conhecer em  Paris  nestes últimos   anos, foi o barão de Guldenstubbe, que publicou a esse respeito uma obra muito interessante, contendo um grande número de fac-símile das escritas que obteve. 1 O fenômeno já era conhecido na América desde há algum tempo. A posição social do senhor de Guldenstubbe,  sua  independência,  a  consideração  que  desfrutava


1. A realidade dos Espíritos e de suas manifestações, demonstrada pelo fenômeno da escrita direta. Pelo senhor barão de Guldenstubbe. 1º vol. in 8º, com 15 pranchas, e 93 fac-símile. Preço 8 francos, em Franck, rua Richelieu. Encontra-se também em Ledoyen.