O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XIV 645

sistido   por  aquele a quem chamava de seu anjo doutor, era sonâmbulo-médium.

174. A lucidez sonambúlica é uma faculdade que se prende ao organismo e que é totalmente independente da elevação, do adiantamento e mesmo do estado moral do indivíduo. Um sonâmbulo pode, pois, ser muito lúcido e ser incapaz   de resolver certas   questões, se  seu Espírito é pouco avançado. Aquele que fala por si mesmo pode, pois, dizer  coisas  boas ou más, justas ou falsas, por mais ou menos delicadeza e escrúpulo em seus procedimentos, segundo o grau de elevação ou de inferioridade do seu próprio Espírito; é então que a assistência de um Espírito estranho pode  suprir a  sua   insuficiência;   mas   um sonâmbulo  pode  ser   assistido por um Espírito mentiroso, leviano, ou  mesmo mau, tão bem quanto os médiuns; é aqui sobretudo que as qualidades morais têm uma grande influência  para  atrair  os  bons Espíritos. (Ver O Livro dos Espíritos, Sonambulismo, nº 425; e aqui adiante o capítulo sobre a Influência moral do médium).

7. Médiuns curadores

175. Não falaremos aqui senão por memória desta variedade de médiuns, porque este assunto exigiria desenvolvimento muito extenso para nosso plano; aliás, sabemos  que  um   médico, de nossos amigos, se propôs tratá-lo  em  uma  obra  especial  sobre  a   medicina    intuitiva. Diremos somente que esse gênero de mediunidade consiste   principalmente  no  dom  que   certas pessoas têm de    curar  pelo simples toque, pelo olhar, por um gesto mesmo,  sem  o socorro de nenhuma medicação. Dir-se-á, sem   dúvida,  que  isso  não   é outra  coisa do que o magnetismo.  É  evidente que o fluido magnético desempenha aqui   um  grande   papel; mas, quando se examina este fenômeno com cuidado, pode-se reconhecer sem esforço que há alguma coisa a mais. A magnetização comum é   um   verdadeiro  tratamento continuado, regular e   metódico;  aqui as coisas se passam muito diferentemente.  Todos  os  magnetizadores estão mais ou menos aptos a curar, se sabem portar-se convenientemente, ao pas-