O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XVI 658

Os MÉDIUNS DE EFEITOS FÍSICOS; aqueles que têm o poder de provocar efeitos materiais ou manifestações ostensivas. (nº 160).

Os MÉDIUNS DE EFEITOS INTELECTUAIS; os que são mais especialmente propensos a receberem e a transmitirem as comunicações inteligentes. (nº 65 e seguintes).

Todas   as outras variedades se prendem mais ou menos diretamente a uma ou a outra dessas duas categorias; algumas se ligam às duas. Se se analisam os diferentes fenômenos produzidos sob a influência mediúnica, ver-se-á que, em todos, há um efeito físico, e que aos efeitos físicos se junta, o mais freqüentemente, um efeito inteligente. O limite entre os dois é, algumas vezes, difícil de se estabelecer, mas isso não leva a nenhuma conseqüência. Compreendemos sob a denominação de médiuns de efeitos intelectuais aqueles que podem mais especialmente servirem de intermediários para as comunicações regulares e continuadas (nº 133.)

188. VARIEDADES COMUNS A TODOS OS GÊNEROS DE MEDIUNIDADE

Médiuns  sensitivos:   pessoas  suscetíveis  de sentirem a  presença dos   Espíritos  por  uma   impressão geral ou   local,  vaga   ou   material.  A maioria   distingue   os Espíritos   bons ou maus pela natureza da   impressão. (nº 164.)

"Os médiuns delicados e muito sensíveis devem se abster de comunicações com os Espíritos violentos ou cuja impressão seja penosa, por causa da fadiga que disso resulta".

Médiuns naturais ou inconscientes: aqueles que produzem os fenômenos espontaneamente, sem nenhuma participação da sua vontade e, o mais freqüentemente, com o seu desconhecimento. (nº 161.)

Médiuns   facultativos  ou   voluntários: aqueles que têm o poder de provocar os fenômenos por um ato de sua vontade. (nº 160.)