O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XVI 659

"Qualquer que seja essa vontade, nada podem se os Espíritos se recusam, o que prova a intervenção de uma potência estranha".

189. VARIEDADES ESPECIAIS PARA OS EFEITOS FÍSICOS

Médiuns tiptólogos: aqueles que por cuja influência se produzem os ruídos e as pancadas. Variedade muito comum, com vontade ou sem ela.

Médiuns motores: aqueles que produzem o movimento dos corpos inertes. Muito comuns. (nº 61.)

Médiuns de translações e de suspensões: os que produzem a translação aérea e a suspensão dos corpos inertes no espaço, sem ponto de apoio. Há os que podem elevar-se a si mesmos. Mais ou menos raros, segundo o desenvolvimento do fenômeno; mais raros no último caso. (nº 75 e seguintes; nº 80.)

Médiuns de efeitos musicais: provocam o funcionamento de certos instrumentos sem contacto. Muito raros. (nº 74; questão 24.)

Médiuns de aparições: os que podem provocar aparições fluídicas ou tangíveis, visíveis para os assistentes. Muito excepcionais. (nº 100; questão 27; nº 104.)

Médiuns de transportes: aqueles   que   podem servir de auxiliares, aos Espíritos, para o transporte de objetos materiais. Variedade de médiuns motores e de translações. Excepcionais. (nº 96.)

Médiuns noturnos: os que não obtêm certos efeitos físicos, senão na obscuridade. Eis a resposta de um Espírito à questão de saber se podem ser considerados esses médiuns como formando uma variedade.

"Pode-se,  certamente, fazer do tipo uma especialidade, mas esse fenômeno se prende mais às condições ambientes  do  que  à natureza   do   médium   ou  dos  Espíritos; devo acrescentar que alguns escapam a essa influên-