O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XVI 662

e que estão encarregados de dá-la a conhecer aos homens para sua instrução.

"Se há verdadeiros profetas, mais ainda os há falsos, e que tomam os sonhos de sua imaginação por revelações, quando não são velhacos que, por ambição, se fazem passar como tais." (Ver em O Livro dos Espíritos, nº 624, caracteres do verdadeiro profeta.)

Médiuns sonâmbulos: aqueles que, no estado de sonambulismo, são assistidos pelos Espíritos. (nº 172.)

Médiuns extáticos: os que, no estado de êxtase, recebem revelações da parte dos Espíritos.

"Muitos extáticos são o joguete de sua própria imaginação e dos Espíritos mentirosos que se aproveitam da sua exaltação. Os que merecem uma inteira confiança são muito raros."

Médiuns pintores e desenhistas: aqueles que pintam ou desenham sob a influência dos Espíritos. Falamos dos que obtêm coisas sérias, porque não se poderia dar esse nome a certos médiuns aos quais os Espíritos zombeteiros levam a fazer coisas grotescas que desabonariam o último entre os escolares.

Os Espíritos levianos são imitadores. Na época em que apareceram os notáveis desenhos de Júpiter, surgiu um grande número de pretensos médiuns desenhistas, aos quais os Espíritos mentirosos induziram a fazer as coisas mais ridículas. Um deles, entre outros, querendo eclipsar os desenhos de Júpiter, ao menos pela dimensão senão pela qualidade, fez um médium desenhar um monumento usando um número bastante grande de folhas para atingir a altura de dois andares. Muitos outros levaram a fazer supostos retratos que eram verdadeiras caricaturas. (Revista Espírita, agosto de 1858.)

Médiuns músicos: os que executam, compõem ou escrevem música sob a influência dos Espíritos. Há médiuns músicos mecânicos, semi-mecânicos, intuitivos e inspirados, como para as comunicações literárias. (Ver, médiuns de efeitos musicais.)