O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XVII 681

exercícios   que  se   confiam  a Espíritos secundários; por isso, não é preciso lhes atribuir senão uma medíocre importância, em razão dos Espíritos que, por assim dizer, são empregados como mestres de escrita para desbastarem o médium iniciante; porque não acrediteis que sejam jamais os Espíritos elevados que levam o médium a fazer esses exercícios preparatórios; somente ocorre que, se o médium não tem um objetivo sério, esses Espíritos permanecem e se ligam a ele. Quase todos os médiuns passaram por esse crisol para desenvolverem-se; cabe a eles fazerem o que for preciso para conseguirem a simpatia dos Espíritos verdadeiramente superiores."

211. O escolho da maioria dos médiuns iniciantes é ter relações com Espíritos inferiores, e devem se considerar felizes quando não o sejam senão Espíritos levianos. Toda a sua atenção deve tender a não lhes deixar tomar pé, porque uma vez ancorados não é sempre fácil desembaraçar-se deles. É um ponto tão capital, sobretudo no início, que sem as precauções necessárias, pode-se perder o fruto das mais belas faculdades.

O  primeiro  ponto  consiste  em  se   colocar com uma fé  sincera,  sob  a  proteção de Deus, e reclamar a assistência   de  seu anjo guardião; este é sempre bom, ao passo que os Espíritos familiares, simpatizantes com as boas ou as más qualidades do médium, podem ser levianos ou mesmo maus.

O segundo ponto é o se dedicar, com um cuidado escrupuloso a reconhecer, por todos os indícios fornecidos pela   experiência, a   natureza   dos  primeiros Espíritos que se comunicam, e dos quais é sempre prudente se defender. Se esses indícios são suspeitos, é preciso fazer um apelo fervoroso  ao  seu  anjo   guardião,  e repelir, com todas as suas forças, os maus Espíritos, provando-lhes que não se engana, a fim de desencorajá-los. Por isso, o estudo preliminar da teoria   é indispensável, se se querem evitar os inconvenientes inseparáveis da inexperiência; encontrar-se-ão,  sobre  este  assunto,  instruções   muito desenvolvidas nos  capítulos,  Da   Obsessão   e  Da  Identidade dos Espíritos. Limitar-nos-emos a dizer aqui que, além da linguagem,