O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XVII 685

uma resistência material, e é agora que começam, para ele, as verdadeiras dificuldades, e tem, mais do que antes, necessidade de conselhos da prudência e da experiência, se não quiser cair nas mil armadilhas que lhe vão ser armadas. Se quiser, muito cedo, voar com suas próprias asas, não tardará em ser joguete dos Espíritos mentirosos que procurarão explorar sua presunção.

217. Uma vez a faculdade desenvolvida no médium, é essencial que dela não abuse. A satisfação, que ela proporciona a certos principiantes, excita neles um entusiasmo    que é importante moderar; deve pensar que lhe é dada para o bem e não para satisfazer uma vã curiosidade; por isso é útil não se servir dela senão nos momentos   oportunos,   e não a cada instante; não estando os Espíritos   constantemente  às  suas ordens, correm o risco de serem joguetes dos mistificadores. É bom adotar, nesse caso, dias e horas determinados, porque isso proporciona  disposições  de  mais  recolhimento,  e   os Espíritos que quiserem vir acham-se prevenidos e, em conseqüência, estão mais dispostos.

218. Se,  malgrado  todas  as tentativas, a mediunidade não se  revelar de  nenhum modo, será preciso renunciar a   ela, como   se  renuncia  a cantar quando não se tem  voz.  Aquele  que  não  sabe uma   língua, serve-se de um tradutor; é preciso fazer o mesmo, quer dizer, recorrer a outro médium. Na falta de médium, não é preciso crer-se privado da   assistência   dos   Espíritos. A mediunidade é para eles um meio de se expressarem, mas não um meio exclusivo   de   atração; os que se nos afeiçoam estão ao nosso  lado,  sejamos ou   não médiuns;  um pai não abandona   um  filho  por ser este surdo e cego, e não poder vê-lo   nem   ouvi-lo; cerca-o com sua solicitude como o fazem os bons Espíritos conosco; se não podem nos transmitir materialmente seu  pensamento,  vêm  em nossa ajuda pela inspiração.

MUDANÇA DE CALIGRAFIA

219. Um fenômeno muito comum nos médiuns escreventes é a   mudança  de caligrafia segundo os Espíritos que