O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XVIII 693

afetadas do que certas pessoas adultas. Falo da mediunidade em geral, mas a que se aplica aos efeitos físicos é mais fatigante corporalmente; a escrita tem um outro inconveniente que se relaciona com a inexperiência da criança, no caso em que quisesse dela se ocupar sozinho e com ela divertir-se.

222. A prática do Espiritismo, como veremos mais tarde,    pede   muito   tato  para  afastar  a  astúcia dos Espíritos enganadores; se os homens adultos são seus joguetes, a infância e a juventude lhe estão ainda mais expostos    pela   sua   inexperiência.  Sabe-se, por outro lado,   que   o   recolhimento   é   uma   condição sem a qual não se   podem    ter  relações  com  Espíritos sérios; as evocações   feitas   com  leviandade e   por   gracejo   são uma verdadeira  profanação   que abre   um  fácil  acesso aos Espíritos zombadores e malfazejos; como não se pode esperar de uma criança a gravidade necessária a semelhante   ato, seria  de  se  temer que   fizesse  dela  um   jogo se    ficasse   entregue  a  si mesma. Mesmo nas mais    favoráveis   condições, deve-se  desejar    que   uma criança   dotada  da  faculdade medianímica   não  a exercesse  senão  sob  os olhos de pessoas  experimentadas que lhe ensinarão, pelo   exemplo, o respeito   que se deve às almas    daqueles   que   viveram. Vê-se,   depois disso, que  a questão da   idade está subordinada  às  circunstâncias  tanto do temperamento quanto   do   caráter. Todavia,  o que ressalta   claramente,   das respostas acima,  é que não é necessário pressionar  o   desenvolvimento  dessa  faculdade    nas  crianças   quando   não   é espontânea    e  que, em  todos    os  casos, é   preciso nisso usar uma   grande circunspecção; que  não  é  necessário   nem excitá-lo,  nem  encorajá-lo    nas  pessoas débeis. É preciso   disso   afastar, por   todos   os  meios   possíveis,  aqueles que  tenham dado   os menores sintomas  de   excentricidade   nas    idéias ou  no enfraquecimento   das faculdades mentais, porque há nelas predisposição evidente à loucura, que qualquer causa   superexcitante pode  desenvolver.  As   idéias  espíritas  não  têm, a esse respeito,  uma     influência maior,  mas a   loucura    vindo  a se declarar tomaria o caráter da preocupação dominante, como tomaria um caráter religioso se a