O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XXIII 742

obsessores, e que o meio mais seguro de se livrar deles é atrair os bons pela prática do bem. Os bons Espíritos, sem dúvida, têm mais poder do que os maus, e sua vontade basta para distanciar estes últimos: mas não assistem senão aqueles que os secundam pelos esforços que fazem para se melhorarem; de outra forma se afastam e deixam o campo livre para os maus Espíritos que se tornam assim, em certos casos, instrumentos de punição, porque os bons os deixam agir com esse objetivo.

253. É preciso,   de   resto,  guardar-se de atribuir à ação direta dos Espíritos todos os dissabores que podem chegar; esses dissabores, freqüentemente, são a conseqüência  da   incúria  ou da imprevidência. Um agricultor nos  escreveu  um   dia   que, há   doze   anos,  lhe  atingia toda espécie de infelicidade com respeito ao seu gado; ora eram suas vacas que morriam ou não davam mais leite; ora eram seus cavalos, seus carneiros ou seus porcos. Fez muitas novenas que não remediaram o mal, não mais do que as missas que fez rezar, nem os exorcismos que fez praticar. Então, segundo a crença dos camponeses, persuade-se de que lançaram um feitiço sobre os animais. Crendo-nos, sem dúvida, dotados de um poder conjurador maior do que o do vigário de sua cidade, pediu nosso parecer. Eis a resposta que obtivemos:

"A mortalidade ou as doenças do gado desse homem provém de que suas estrebarias estão infectadas, e que ele nada faz para reparar, porque isso custa."

254. Terminaremos este capítulo pelas respostas dadas pelos Espíritos a algumas perguntas, e vindas em apoio ao que dissemos.

1. Por que certos médiuns não podem se desembaraçar de Espíritos maus que se ligam a eles, e como os bons Espíritos que chama não são bastante poderosos para afastar os outros e se comunicar diretamente?

Não é a força que falta ao bom Espírito, freqüentemente, é o médium que não é bastante forte para secundá-lo; sua natureza se presta melhor para certas relações; seu fluido se identifica  antes  com  um   Espírito   do   que  com um outro;  é   o que dá um grande império àqueles que dele querem abusar.