O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XXV 787

lugar, pode transmitir seu pensamento por sinais vistos de diferentes pontos.

Em uma sessão da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, onde a questão da ubiqüidade havia sido discutida, um Espírito dita espontaneamente a comunicação seguinte:

"Perguntáveis esta tarde qual era a hierarquia dos Espíritos para a ubiqüidade. Comparai-vos a um balão que se eleva pouco a pouco no ar. Quando próximo à terra, um pequeno círculo pode percebê-lo; à medida que se eleva, o círculo se alarga para ele, e quando chega a uma certa altura, aparece a um número infinito de pessoas. Assim é conosco; um mau Espírito que ainda está preso à Terra fica num círculo restrito ao meio de pessoas que o vêem. Cresça em graça, melhore-se, e poderá conversar com várias pessoas; e quando tornar-se Espírito superior, poderá irradiar como a luz do sol, mostrar-se a várias pessoas e em vários lugares ao mesmo tempo." CHANNING

31. Podem ser evocados os Espíritos puros, os que terminaram a série de encarnações?

Sim, mas muito raramente; não se comunicam senão com os corações puros e sinceros, e não aos orgulhosos e aos egoístas; por isso é preciso desconfiar dos Espíritos inferiores que tomam essa qualidade para se darem mais importância aos vossos olhos.

32. Como ocorre que o Espírito dos homens mais ilustres venham tão facilmente e tão familiarmente ao chamado dos homens mais obscuros?

Os homens julgam os Espíritos segundo eles, e é um erro; depois da morte do corpo, as posições terrestres não existem mais; não há distinção entre eles senão na bondade, e os que são bons vão por toda parte onde há bem a fazer-se.

33. Quanto tempo depois da morte se pode evocar um Espírito?

Pode-se evocá-lo no instante mesmo da morte; mas, como nesse momento, ainda está em perturbação, não responde senão imperfeitamente.