O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XXVI 811

esperanças, e que não têm nenhum escrúpulo em induzirem a diligências das quais, freqüentemente, se está muito feliz de sair com um pouco de ridículo.

293. Perguntas sobre a saúde

24. Os Espíritos podem dar conselhos para a saúde?

A saúde é uma condição necessária para o trabalho que se deve realizar na Terra, por isso dela se ocupam com boa vontade; mas como há, entre eles, ignorantes e sábios, não convém, mais por isso do que por outra coisa, dirigir-se ao primeiro que chega.

25. Em se dirigindo ao Espírito de uma celebridade médica, é mais certo obter um bom conselho?

As celebridades terrestres não são infalíveis e têm, frequentemente, idéias sistemáticas que não são sempre justas, e das quais a morte não as livra imediatamente. A ciência terrestre tem bem pouco de coisas em comparação com a ciência celeste, e só os Espíritos superiores têm esta última ciência; sem terem nomes conhecidos para vós, podem saber muito mais do que os vossos sábios sobre todas as coisas. Só a ciência não faz os Espíritos superiores, e ficaríeis muito admirados da posição que certos sábios ocupam entre nós. O Espírito de um sábio pode, pois, não saber mais do que quando estava na Terra, se não progrediu como Espírito.

26. O sábio, tornado Espírito, reconhece seus erros científicos?

Se alcançou um grau bastante elevado para estar desembaraçado de sua vaidade e compreende que seu desenvolvimento não está completo, reconhece e os confessa sem pejo; mas, se não está bastante desmaterializados, pode conservar alguns dos preconceitos dos quais estava imbuídos na Terra.

27. Um médico poderia, evocando aqueles dos seus doentes que estão mortos, deles obter esclarecimentos sobre a causa da sua morte, as faltas que pudera cometer no tratamento e adquirir, assim, um aumento de experiência?