O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XXVII 816

CAPÍTULO XXVII

DAS CONTRADIÇÕES E DAS MISTIFICAÇÕES

DAS CONTRADIÇÕES

297. Os adversários do Espiritismo não deixam de objetar que os adeptos não estão de acordo entre si; que todos não partilham as mesmas crenças; em uma palavra, que se contradizem. Se, dizem eles, o ensinamento vos é dado pelos Espíritos, como ocorre que não seja idêntico? Só um estudo sério e aprofundado da ciência pode reduzir esse argumento ao seu justo valor.

Apressemo-nos em dizer, antes de tudo, que essas contradições, das quais certas pessoas fazem uma grande ostentação, são em geral mais aparentes do que reais; que se prendem mais à superfície do que ao fundo da coisa e que, por conseguinte, são sem importância. As contradições provêm de duas fontes: dos homens e dos Espíritos.

298. As contradições de origem humana foram suficientemente explicadas no capítulo Dos sistemas, nº 36, ao qual nos reportamos. Cada um compreenderá que no início, quando as observações eram ainda incompletas, surgiram opiniões divergentes sobre as causas e as conseqüências dos fenômenos espíritas, opiniões das quais três quartas partes já caíram diante de um estudo mais sério e mais aprofundado. Com poucas exceções, e à parte algumas pessoas que não desistem facilmente das idéias que acariciam ou conceberam, pode-se dizer que, hoje, há unidade na imensa maioria dos espíritas, pelo menos