O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XXVIII 827

CAPÍTULO XXVIII

CHARLATANISMO E PRESTIDIGITAÇÃO

Médiuns interesseiros. – Fraudes espíritas

MÉDIUNS INTERESSEIROS

304.Como tudo pode tornar-se um objeto de exploração, não haveria nada de espantoso em se querer também explorar os Espíritos; resta saber como eles receberiam a coisa, se jamais uma tal especulação tentou se introduzir. Diremos de início que nada se prestaria mais ao charlatanismo e à prestidigitação, que um semelhante ofício. Se se vêem falsos sonâmbulos, ver-se-iam bem mais ainda a falsos médiuns, e só essa razão seria um motivo fundado de desconfiança. O desinteresse, ao contrário, é a mais peremptória resposta que se possa opor àqueles que não vêem nos fatos senão uma hábil manobra. Não há charlatanismo desinteressado; qual seria, pois, o objetivo de pessoas que usam fraude sem proveito, e com mais forte razão quando sua honorabilidade notória as coloca acima da suspeita?

Se o ganho que um médium retirasse de sua faculdade podesse ser um motivo de suspeita, isso não seria uma prova de que essa suspeição seja fundada; poderia, pois, ter uma aptidão real e agir de muito boa-fé, tudo em se fazendo retribuir; vejamos se, nesse caso se pode razoavelmente dele esperar um resultado satisfatório.

305. Se se compreendeu bem o que dissemos