O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO I - CAPÍTULO II - ELEMENTOS GERAIS DO UNIVERSO 83

É por essas comunicações que o homem adquire, dentro de certos limites, o conhecimento do seu passado e do seu futuro.

ESPÍRITO E MATÉRIA.

21 - A matéria existe desde o princípio, como Deus, ou foi criada por ele em determinado momento?

- Só Deus o sabe. Entretanto, há uma coisa que a vossa razão deve indicar: Deus, modelo de amor e de caridade, jamais esteve inativo. Por mais distante que se consiga imaginar o início da sua ação, poder-se-á compreendê-lo um segundo sequer na ociosidade?

22 - Define-se, geralmente, a matéria como sendo o que tem extensão, impressiona os nossos sentidos e é impenetrável. São exatas estas definições?

- Do vosso ponto de vista essas definições são exatas, porque não falais senão do que conheceis. Mas a matéria existe em estados que vos são desconhecidos. Pode ser, por exemplo, tão etérea e sutil que nenhuma impressão vos cause aos sentidos; entretanto, é sempre matéria, embora para vós não o seja.

- Que definição podeis dar da matéria?

- A matéria é o laço que retém o espírito; é o instrumento de que ele se serve e, ao mesmo tempo, sobre o qual exerce a sua ação.

Sob este ponto de vista, pode-se dizer que a matéria é o agente, o meio com o auxílio do qual e sobre o qual atua o espírito.

23 - Que é o espírito?

- O princípio inteligente do Universo.

- Qual é a natureza íntima do espírito?

- O espírito, com a linguagem humana, não é fácil de ser analisado. Porque o espírito não é uma coisa palpável, para vós ele não é nada; mas para nós é alguma coisa. Sabei bem: o nada é coisa nenhuma, e o nada não existe.

24 - O espírito é sinônimo de inteligência?

- A inteligência é um atributo essencial do espírito. To-