O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XXIX 852

está enganado e ao desejo de secundar aqueles que querem livrá-lo.

341. A influência do meio é a conseqüência da natureza dos Espíritos e do seu modo de ação sobre os seres vivos; dessa influência, cada um pode deduzir por si mesmo as condições, as mais favoráveis, para uma sociedade que aspire a granjear a simpatia dos bons Espíritos, e a não obter senão boas comunicações, afastando os maus. Essas condições estão todas nas disposições morais dos assistentes; resumem-se nos pontos seguintes:

Perfeita identidade de objetivos e de sentimentos;

Benevolência recíproca entre todos os membros;

Abnegação de todo sentimento contrário à verdadeira caridade cristã;

Desejo único de se instruir e se melhorar pelo ensinamento dos Espíritos e aproveitamento de seus conselhos. Quem está persuadido de que os Espíritos superiores se manifestam em vista de nos fazer progredir e não para nosso prazer, compreenderá que devem se afastar daqueles que se limitam a admirar seu estilo sem deles retirar nenhum fruto, e que não tomam o atrativo das sessões senão pelo menor ou maior interesse que elas ofereçam segundo seus gostos particulares;

Exclusão de tudo o que, nas comunicações solicitadas aos Espíritos, não teria senão um objetivo de curiosidade;

Recolhimento e silêncio respeitosos durante as conversas com os Espíritos;

Associação de todos os assistentes, pelo pensamento, ao chamado feito aos Espíritos que se evocam;

Concurso dos médiuns da assembléia com abnegação de todo sentimento de orgulho, de amor-próprio e de supremacia, e pelo único desejo de se tornarem úteis.

Essas condições são tão difíceis de preencher, que não se possa encontrá-las? Não pensamos assim; ao contrá-