O LIVRO DOS MÉDIUNS - SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO XXXI 880

XV

Todos os médiuns são incontestavelmente chamados a servir à causa do Espiritismo, na medida da sua faculdade, mas há bem poucos deles que não se deixam prender na armadilha do amor-próprio; é uma pedra de toque, que raramente não alcança seu efeito; do mesmo modo, com dificuldade encontrareis sobre cem médiuns, um, por ínfimo que seja, que não se tenha acreditado nos primeiros tempos da sua mediunidade, chamado a obter resultados superiores e predestinado a grandes missões. Os que sucumbem a essa vaidosa esperança, e seu número é grande, tornam-se presa inevitável de Espíritos obsessores, que não tardam em subjugá-los, adulando seu orgulho e prendendo-os pela sua fraqueza; quanto mais quiserem se elevar, mais sua queda será ridícula, quando não desastrosa para eles. As grandes missões não são confiadas senão a homens de escol, e Deus mesmo os coloca, e sem que o procurem, no meio e na posição onde seu concurso possa ser eficaz. Nunca é demais recomendar aos médiuns inexperientes, desconfiarem do que certos Espíritos poderão lhes dizer, quanto ao pretenso papel que são chamados a desempenhar; porque se o tomam a sério, não recolherão senão desapontamentos nesse mundo, e um severo castigo no outro. Que se persuadam de que, na esfera modesta e obscura onde estão colocados, podem prestar grandes serviços, ajudando a conversão dos incrédulos, ou dando consolações aos aflitos; se devem daí sair, serão conduzidos por mão invisível, que preparará os caminhos, postos em evidência, por assim dizer, malgrado seu. Que se lembrem destas palavras: "Quem se eleva será rebaixado, e quem se rebaixa será elevado."

O Espírito de Verdade.

Sobre as Sociedades Espíritas

Nota. – Entre as comunicações seguintes, algumas foram dadas na Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas ou em sua intenção; outras, que nos foram transmitidas por diversos médiuns,