O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - INTRODUÇÃO 938

completa esse pensamento de Sócrates, dizendo: "Experimentemos primeiro torná-los, se isso é possível, mais honestos em palavras; senão, não nos preocupemos com eles, e não procuremos senão a verdade. Esforcemo-nos em nos instruir, mas não nos injuriemos". É assim que devem agir os Espíritas com respeito aos seus contraditores, de boa ou má fé. Revivesse Platão hoje, e encontraria as coisas aproximadamente como no seu tempo, e poderia ter a mesma linguagem. Sócrates também encontraria pessoas para se escarnecerem de sua crença nos Espíritos, e tratá-lo de louco, assim como a seu discípulo Platão.

Foi por ter professado esses princípios que Sócrates foi primeiro ridicularizado, depois acusado de impiedade, e condenado a beber cicuta; tanto isso é certo que as grandes verdades novas, levantando contra si os interesses e os preconceitos que machucam, não podem se estabelecer sem luta e sem fazer mártires.